TEPT Pode afetar a saúde sexual | Dr. Gustavo Battistetti | Urologista
Sabia que a vasectomia deixa o homem mais atraente?
11 de fevereiro de 2022
O que são Problemas de Ereção Associados ao Uso de Preservativo (CAEP – Condom-Associated Erection Problems)?
28 de julho de 2022

TEPT Pode afetar a saúde sexual.

Entenda como o Transtorno de Estresse pós traumático (TEPT) está relacionada com a função sexual e o que pode ser feito para melhorar sua saúde sexual caso você sofra com TEPT.

TEPT é uma condição de saúde mental que pode afetar pessoas que presenciaram ou vivenciaram um evento traumático. Alguns sintomas incluem pesadelos, flashbacks e/ou pensamentos incontroláveis ​​sobre o evento, bem como ansiedade grave ou mudanças significativas no humor ou temperamento de uma pessoa. Indivíduos com TEPT podem ter angústia intensa ou reações extremas a coisas que os lembram do evento traumático. Esses sintomas podem se desenvolver logo após o evento ou anos depois.


Esses sintomas são angustiantes por si só, mas podem ser agravados pelo impacto negativo que podem ter na função sexual de uma pessoa. A seguir estão algumas das maneiras pelas quais o TEPT pode afetar a sexualidade de uma pessoa.


• Menor frequência de atividade sexual.

Pesquisas indicam que pessoas com TEPT tendem a ter atividade sexual menos frequente (incluindo masturbação) do que outros indivíduos. A atividade sexual, seja sozinha ou com um parceiro, requer algum grau de vulnerabilidade, o que pode ser muito desagradável para alguém que vivenciou um evento traumático. Uma pessoa que tem ansiedade severa por causa de seu TEPT pode não se sentir tão confortável em se colocar em situações vulneráveis ​​​​ou sexualmente excitantes, ou pode achar que os encontros sexuais são um gatilho para seus sintomas de TEPT. Portanto, esses indivíduos podem optar por evitar a atividade sexual ou se envolver com menos frequência.


• Redução do desejo sexual.

Muitos estudos de indivíduos com TEPT mostraram que eles também experimentam diminuição do desejo sexual. Uma teoria que os especialistas propuseram para explicar esse fenômeno é que o medo e o desejo utilizam as mesmas redes hormonais e neurológicas do corpo. Se o corpo sente uma ameaça, legítima ou não, essas redes são ativadas para direcionar a resposta do corpo. O desejo e o funcionamento sexual saudáveis ​​exigem a supressão temporária do medo, e é por isso que os pacientes com TEPT podem experimentar um desejo sexual menor do que seus colegas saudáveis. Outra possibilidade é que muitos medicamentos para problemas de saúde mental (como antidepressivos) reduzem o desejo e a excitação sexual.


• Dificuldade com confiança e intimidade nos relacionamentos.

Mudanças no humor ou temperamento de uma pessoa provocadas pelo TEPT podem tornar mais difícil para ela confiar nos outros ou manter relacionamentos interpessoais próximos. Uma vez que alguma confiança e intimidade é necessária para se envolver em atividade sexual com um parceiro, essa dinâmica pode afetar a qualidade da vida sexual de uma pessoa e sua satisfação sexual.


• Aumento da incidência de disfunção sexual.

Finalmente, o TEPT pode contribuir para um risco aumentado de disfunções sexuais, como disfunção orgástica em homens e mulheres e disfunção erétil (DE) em homens. A função orgásmica e erétil de uma pessoa depende de fatores físicos e psicológicos. Quando uma pessoa está ansiosa ou com problemas de saúde mental, geralmente é mais difícil atingir o orgasmo ou manter uma ereção. Além disso, medicamentos prescritos para problemas de saúde mental podem prejudicar a função orgásmica e erétil.


• Comportamento sexual compulsivo.

A experiência de trauma, particularmente no início da vida, pode predispor uma pessoa ao comportamento sexual compulsivo. De acordo com um estudo sobre o tema, existem vários fatores que são efeitos colaterais comuns do trauma que podem contribuir para o desenvolvimento do comportamento sexual compulsivo. Alguns desses fatores são a autocrítica, a impulsividade, a busca de sensações e a internalização dos sintomas de depressão e ansiedade. O comportamento sexual compulsivo pode se tornar uma forma de lidar com emoções negativas, o que pode afetar mais indivíduos com TEPT.


• Tratamento.

Felizmente, existem profissionais de saúde e recursos que podem ajudar as pessoas a lidar com os sintomas de TEPT. Um psicoterapeuta pode usar a terapia de exposição para tratar um indivíduo com TEPT.

A terapia de exposição envolve identificar os gatilhos que desencadeiam os sintomas de TEPT e enfrentá-los de maneira segura e produtiva para reduzir seu impacto ao longo do tempo.

Certos medicamentos podem ajudar os sintomas de TEPT, mas deve-se ter em mente que esses medicamentos podem dificultar a resposta sexual.

Se este for o caso, os pacientes devem falar com seus profissionais de saúde sobre a mudança de sua medicação.

Por fim, existem grupos de apoio para pessoas com TEPT e podem ajudar muito a lidar com sintomas e se conectar com outras pessoas que tiveram experiências semelhantes.


Procure sempre um especialista para esclarecer todas as suas dúvidas, e um urologista poderá te orientar da melhor forma

#Compartilhe essa informação para ajudar mais pessoas.