Vasectomia (Cirurgia Esterilizadora Masculina) - Gustavo Battistetti

Procedimentos

Vasectomia (Cirurgia Esterilizadora Masculina)

Vasectomia é o nome do procedimento de esterilização masculina e caracteriza-se por um procedimento relativamente simples com índices de complicações muito baixos.

De acordo com a lei brasileira, a Vasectomia pode ser realizado em qualquer homem com mais de 25 anos ou que tenha pelo menos dois filhos vivos.

Consiste em um método anticoncepcional cirúrgico, e assim como os outros métodos, a vasectomia também apresenta um índice de falha, porém é um índice muito menor comparado com a maioria dos outros métodos. O índice de falha da vasectomia é em torno de 0,5 a 1% o que significa que um a cada 100 ou 200 pacientes submetidos ao procedimento poderá, em algum momento da sua vida, desenvolver uma recanalização natural dos ductos recobrando assim sua capacidade de fertilização.

Outra grandes vantagem da vasectomia em relação aos outros métodos é a comodidade que ela proporciona ao paciente. Pois como é considerado um método definitivo, o paciente não precisará mais se preocupar com a manutenção e/ou execução correta do método que utiliza. Além disso, também é uma solução alternativa quando suas companheiras não podem tomar anticoncepcional ou possuem problemas de saúde.

Este procedimento apresenta muitas vantagens comparado ao procedimento de esterilização cirúrgica na mulher (laqueadura tubária) pois, ao contrário deste, a vasectomia é realizada de forma ambulatorial (sem necessidade de internação hospitalar), realizado apenas sob anestesia local (dispensando procedimentos anestésicos complexos, sem necessidade de anestesistas e centro cirúrgico), além disso o procedimento não exige abertura da cavidade peritonial (sem abrir a barriga) o que o torna uma cirurgia muito mais simples, proporcionando menor riscos de complicações e mais rápida recuperação.

É muito importante frisar que a vasectomia não causa impotência, não diminui a libido e não causa perda de sensibilidade do pênis durante o ato sexual.


PROCEDIMENTO

Como medidas gerais pré operatória é orientado ao paciente tomar um banho antes do procedimento, higienizando bem a região genital. Solicita-se raspagens dos pelos pubianos que deve ser realizada no dia do procedimento. O paciente não precisa estar de jejum para a realização da cirurgia.

Realiza-se uma pequena punção (furo) na região escrotal através do qual é retirado um pequeno segmento do ducto deferente (ductos que carregam os espermatozoides) e procede-se a ligadura, selamento, das duas extremidades do ducto. Após isto, as extremidades do ducto são reposicionadas dentro da bolsa escrotal e o pequeno furo se fecha imediatamente através da contração da musculatura da bolsa escrotal, dispensando assim, a necessidade de pontos. O mesmo procedimento é realizado no outro ducto.

Ao termino da cirurgia o paciente poderá ir pra casa e deve realizar repouso com compressa de gelo local por 3 dias. Na minha prática clínica. Oriento compressa de gelo realizada por 15 minutos, protegida por um pano ou um toalha para evitar queimaduras na pele. Repetir a cada hora no primeiro dia, 2 horas no segundo dia e a cada 3 horas no terceiro dia. Dispensando o paciente de realizar compressa de gelo durante o período de sono.

Após estes 3 primeiros dias, permite-se que o paciente retorne ás suas atividades usuais diárias evitando os esforços maiores e atividade sexual por mais uma semana.

Por ser um procedimento limpo e simples, não é necessário a utilização de antibióticos no período pós operatório sendo prescrito apenas analgésicos simples, além disso a utilização de fios absorvíveis também dispensa o paciente da necessidade de retorno para retirada de pontos. Importante que o paciente mantenha o uso de outro método anticoncepcional até ser comprovada a ausência de espermatozoides em exame de espermograma que pode ser solicitado dois meses após a cirurgia.


Assista ao vídeo de uma cirurgia de Vasectomia:

Dr. Gustavo Battistetti

Formado na Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul. Residência em Cirurgia Geral na Santa Casa de Misericórdia de Campo Grande. Residência de Urologia na Santa Casa de Misericórdia de Campo Grande. Título de especialista pela Sociedade Brasileira de Urologia (TiSBU).

Gustavo Battistetti - Doctoralia.com.br