Andropausa (menopausa masculina) | Dr. Gustavo Battistetti | Urologista
Tamanho do pênis
20 de julho de 2020
Sangue na urina (Hematúria)
30 de julho de 2020

Andropausa (menopausa masculina)

Alguns homens desenvolvem depressão, perda de desejo sexual, disfunção erétil (impotência sexual) e outros sintomas físicos e emocionais quando atingem os 40 ou 50 anos.

Outros sintomas comuns em homens nessa idade são:

  1. Mudanças de humor e irritabilidade

  2. Perda de massa muscular e diminuição da capacidade de realizar exercícios.

  3. Redistribuição de gordura, como desenvolver uma barriga grande ou "peitos masculinos" (ginecomastia)

  4. Falta geral de entusiasmo ou energia

  5. Dificuldade para dormir (insônia) e cansaço.

  6. Baixa concentração e memória de curto prazo

 

Esses sintomas podem interferir na vida cotidiana e no bem estar, portanto, é importante encontrar a causa subjacente e tratá-la.

A "menopausa masculina" (às vezes chamada de andropausa) é um termo incorreto, as vezes usado na mídia.

Este rótulo é enganoso, pois sugere que os sintomas são o resultado de uma queda repentina da testosterona na meia-idade, semelhante ao que ocorre na menopausa feminina porém não é assim que ocorre no homem.

Embora os níveis de testosterona caiam à medida que os homens envelhecem, o declínio é constante em menos de 2% ao ano entre os 30 e os 40 anos, e é improvável que cause problemas por si só.

A deficiência de testosterona que se desenvolve mais tarde na vida, também conhecida como Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino (DAEM), muitas vezes pode ser responsável por esses sintomas, mas em muitos casos os sintomas não têm relação com hormônios.

Fatores relacionados ao estilo de vida ou problemas psicológicos são frequentemente responsáveis ​​por muitos desses sintomas.

 

Disfunção erétil, perda de libido e alterações de humor podem ser o resultado de:

  1. Estresse

  2. Depressão

  3. Ansiedade

 

Existem também causas físicas de disfunção erétil, como doenças metabólicas, cardiovasculares e neurológicas que também podem ocorrer associados aos fatores psicológicos.

08-gustavo-battistetti-especialidade-sistema-reprodutor-disfuncao-eretil-interna

Saiba mais sobre as causas da disfunção erétil

Disfunção Erétil

Os problemas psicológicos são normalmente causados ​​por questões relacionadas ao trabalho, relacionamento amoroso, divórcio ou problemas financeiros.

A chamada "crise de meia-idade" também pode ser a responsável. Ela ocorre em alguns indivíduos que, quando estão passando pela meia-idade, percebem que o período de sua juventude está acabando e a idade avançada se aproxima gerando ansiedade, estresse e depressão.


Outras causas possíveis da "menopausa masculina" incluem:

  1. Insônia

  2. Ma alimentação

  3. Sedentarismo

  4. Excesso de álcool

  5. Tabagismo

  6. Baixa autoestima


Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino (DAEM)

É o "equivalente" masculino da menopausa, porem existe algumas observações. Diferentemente da menopausa o DAEM não ocorre em todos os homens ao envelhecer, os sintomas são facilmente confundidos com sintomas de outras doenças e nao existe uma etapa de inicio bem definida, como a interrupção dos ciclos menstruais nas mulheres. Por isso muitos autores preferem o termo DAEM á andropausa.

Ocorre quando o estilo de vida ou problemas psicológicos não sao os responsáveis pelos sintomas da "menopausa masculina" e sim o resultado do hipogonadismo, quando os testículos produzem poucos ou nenhum hormônio.

Essa é uma condição médica incomum e específica que não faz parte do envelhecimento natural.

O diagnóstico de DAEM geralmente pode ser feito com base nos sintomas e resultados dos exames de sangue usados ​​para medir seus níveis de testosterona.


O que fazer?

Se você estiver tendo algum destes sintomas, consulte um urologista. Assim poderá descobrir se os sintomas são decorrentes de um problema de saúde emocional, como estresse e ansiedade ou se são causados por uma queda da produção hormonal decorrente do envelhecimento. Podendo, assim, realizar o tratamento adequado e melhorar a qualidade de vida.


 

Como é feito o tratamento da Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino (DAEM)?

O tratamento é realizado através de terapia de reposição hormonal (TRH) que consiste na administração de testosterona para corrigir a deficiência hormonal e aliviar os sintomas.

Os sintomas associados a baixos níveis de testosterona nos exames indicam a necessidade de reposição hormonal. Quando os níveis de testosterona são limítrofes ou normais baixo e há sintomas, pode ser considerado um teste inicial de 3 meses de reposição de testosterona e posterior reavaliação.


 

Como é feito a reposição de testosterona?

A testosterona geralmente é administrada por:

  1. Adesivo transdérmico ou gel

  2. Injeção intramuscular

  3. Administração oral

 

As preparações transdérmicas produzem um nível normal de testosterona com perfil diurno fisiológico, mas podem produzir reação local da pele. As injeções intramusculares são de ação prolongada, ou seja, poucas aplicações com efeitos duradouros, porém não fornecem ritmo circadiano hormonal normal. As preparações orais tendem a ser menos utilizadas devido à farmacocinética variável.

É muito importante que o paciente seja monitorado durante a terapia de reposição hormonal (TRH). Com reavaliações trimestrais no primeiro ano e anuais após isso. Nessas visitas o urologista vai avaliar a resposta clínica do tratamento, medir os níveis de testosterona e monitorizar exames que podem ser alterados durante a reposição hormonal, dentre eles destaca-se os exames de próstata que é de extrema importância durante a terapia de reposição hormonal.


Procure sempre um especialista para esclarecer todas as suas dúvidas, e um urologista poderá te orientar da melhor forma

#Compartilhe essa informação para ajudar mais pessoas.

 



Gustavo Battistetti - Doctoralia.com.br